Páginas

terça-feira, 31 de agosto de 2010

45 anos


MarADentro - edição 07 - ago - 2010
por Liz



No último domingo ouvimos, de maneira um tanto descontraída, a história dos primeiros dez anos de vida da Igreja Presbiteriana de Viçosa (IPV), que neste ano completa seu quadragésimo quinto aniversário.  Verdade é que apesar das gargalhadas, nem tudo o que ouvimos era pra rir mesmo. Os fatos crus são uma mistura situações constrangedoras, altruísmos, preconceitos, maus tratos, insistências, muita oração e constante temor do Senhor.
Uma pequena frase extraída da Bíblia foi escrita na parede interna do primeiro templo evangélico em Viçosa “Não por força, nem por violência, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor”. Foi também escrita no peito de homens e mulheres que crendo nisso souberam permanecer. Daí que a insistência na prática do bem se tornou possível, mesmo em meio às bofetadas de barro, folhetos rasgados e convites não atendidos.
Reunidos ali, no novo templo, tantos anos depois, uma comunidade inteira parou para ouvir, relembrar e celebrar a sua história. Os velhos foram convidados a abrirem o peito rever e mostrar as marcas que aquela pequena frase deixou, ela criou raízes, a partir dela houve frutos. Os novos puderem descobrir a sua origem, desafiados, abriram também o peito para receberem a mesma frase autêntica.
Antes rejeitada, a IPV hoje assumiu seu papel de acolhedora. De sem-teto passou a ser um abrigo. Em sua fraqueza (“não por força..”) e caridade (“..nem por violência..”) encontrou identidade (“pelo meu Espírito, diz o Senhor”). É isso que testemunhamos nas nossas idas e vindas.
O exercício de olhar para trás foi muito valioso, e o de seguir em frente ficou mais encorajado. Que venham mais quarenta e cinco, e que lá na frente quem possa abrir o peito seja também a gente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário