Páginas

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Farta comunhão


MarADentro - edição 09 - out - 2010
por Liz
Foto oficial do acamp. da mocidade em Guarapari-ES
 
Nos últimos dias participamos de dois acampamentos. Um com os adolescentes da igreja num sítio aqui pertinho, outro com os jovens da igreja numa escola em Guarapari (ES). O fato é que embora cada um tivesse suas particularidades, foram momentos muito semelhantes de viver de perto aquilo que muitas vezes afirmamos de longe: a comunhão. Comunhão é uma palavra muito usada no meio cristão. Ao pé da letra significa “comer juntos”, mas a idéia é de compartilhar a vida, ser presente, caminhar lado-a-lado, dividir o pão. É uma daquelas ideias que falamos muito a respeito e vivemos muito pouco. É também uma das coisas mais impressionantes que Jesus ordenou aos seus discípulos, que amassem uns aos outros, e que esse amor se tornasse a sua marca. Só que acontece que a vida também tem suas exigências e a gente acaba deixando os desafios de Jesus de lado pra cumprir as tarefas urgentes do dia-a-dia. A pergunta natural que me pego fazendo é será que é possível? Ou, será que Jesus tá pedindo de nós coisas utópicas demais? Bom, aí vem os acampamentos..  provando tanto a possibilidade quanto a satisfação que dá quando vivemos assim. Nos dias em retiro a coisa se misturou, as tarefas do dia-a-dia como lavar os banheiros, ajudar na cozinha, cantar em roda, ir à praia, jogar bola, contar piada, ler isso, discutir aquilo.. etc, se fundiram harmonicamente com o amor ao próximo e daí tal comunhão se fez presente. 

Viver correndo atrás “das exigências da vida”, nos faz perder de vista a própria vida! E o valor da vida está em dividí-la? Mas se já não temos tempo pra isso, algo está errado e precisa mudar. Corremos o sério risco de chegar à velhice e concordar com a triste conclusão que chegou Salomão “foi tudo correr atrás do vento”. Que o Senhor nos livre disso, que a nossa vida seja compartilhada e enriquecida pela fartura em comunhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário