Páginas

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Socorro ao necessitado, uma missão de todo cristão

MAR ADENTRO - edição 11 - DEZ - 2010
por Pedro Paulo

“Bem-aventurado o que acode ao necessitado; o SENHOR o livra no dia do mal. O SENHOR o protege, preserva-lhe a vida e o faz feliz na terra.” Salmo 41:1-2a
 
Iniciamos o ano de 2011. Juntamente com ele vem a expectativa de mudanças, um novo homem e um novo mundo. Paz e felicidade são os desejos mais fortes nesta época do ano. Porém, minha pergunta é: de quanta intencionalidade está carregada esses desejos universais de paz e felicidade?


Certo. Não é possível medir esta intencionalidade do interior do homem, porém para tornar essa medida mensurável proponho outra pergunta. Quanto eu estou disposto a pagar pela paz e felicidade do meu próximo, o alvo das minhas saudações?


Claramente há uma tensão entre os meus desafios pessoais e os desafios comunitários, pois, devido à avareza e obsessão pelo império pessoal, trazemos conflito àquilo que deveria ser harmonioso. O bem pessoal é comumente colocado muito acima do bem comum, e quando o primeiro ameaça o segundo não recuamos, pois foi declarada anteriormente nossa hierarquia de prioridades. Primeiro o meu, se sobrar, eu reparto. A vantagem passa a ser sinônimo de esperteza e sucesso.
As palavras de Davi se referem à prática do bem. Ela nos conta sobre o homem que se compadece do infortúnio de seu próximo, e por se encontrar numa posição privilegiada – com capacidade de intervir nesta situação, para reverter ou aliviar a dor do semelhante - ele protege, defende, auxilia, salva seu irmão.


A pessoa que assim procede é chamada por Davi de bem-aventura, ou seja, feliz aos olhos de Deus. Feliz porque não perdeu sua humanidade, ainda sofre com o mal e luta contra ele. Feliz porque não é individualista, egoísta, mas está pronta para olhar para o outro e amá-lo, procurar seu bem estar. Feliz porque o amor de Deus passa a reger suas ações. Feliz porque se tornou promotora do reino de Deus, um reino comprometido com a justiça e o bem. Feliz porque se tornou imitadora do próprio Deus, que nos ama, protege, defende, auxilia e salva.


Um dos atributos de Deus é a misericórdia. É por meio dela que provamos os benefícios da obra redentora de Cristo. Somos alvos por meio da misericórdia divina. E Deus não espera nada menos do que o desenvolvimento dessa virtude nos seus filhos.


Exercer a misericórdia é vivenciar a espiritualidade no mundo. É assumirmos o mesmo sentimento que houve em Jesus Cristo, assumir a forma de servo (Filipenses 2:5-8).
Por isso, vamos avaliar nossos projetos e interesses pessoais, e confrontá-los com o reino de Deus. Que haja espaço na nossa rotina, no nosso orçamento, no nosso serviço e na nossa família para acudir o necessitado, o aflito, o injustiçado, o indefeso, ou seja, todo aquele que sofre.


Portanto, em 2011, não se esqueça de incluir na sua agenda o socorro ao necessitado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário